Fale Pelo WhatsApp

(27) 98127-3289

Siga-nos :

O que é preciso para se tornar um pesquisador em oncologia?

A oncologia, palco de desafios constantes e evolução ininterrupta, demanda pesquisadores dedicados. No âmago dessa batalha diária para tratar pacientes oncológicos, a exigência de um equilíbrio emocional singular se ressalta claramente. 

 

Cada avanço na saúde desses pacientes não é apenas uma conquista clínica; é uma vitória compartilhada entre médicos, pacientes e familiares, desafiando preconceitos em relação a doenças outrora consideradas incuráveis. 

 

O papel do oncologista transcende o mero tratamento, entrelaçando-se com histórias emocionantes. A pesquisa clínica, em destaque no 24º Congresso da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC 2023), lançou luz sobre um workshop direcionado a jovens oncologistas que almejam trilhar o caminho da pesquisa. Essa iniciativa reflete a crescente demanda por profissionais comprometidos com avanços científicos na área.

 

Trajetória rumo à carreira de pesquisador médico

Para aqueles que aspiram se tornar médicos pesquisadores em oncologia, a trajetória tradicional envolve a participação em programas de pós-graduação, abrangendo mestrado e doutorado, ofertados por diversas universidades. 

 

A escolha criteriosa da área de interesse é imperativa, demandando pesquisa prévia sobre disciplinas, professores, grupos de estudo e linhas de pesquisa disponíveis. Estabelecer uma rede de contatos com orientadores em potencial é crucial para alinhar expectativas e experiências.

 

O comprometimento do médico pesquisador

O médico pesquisador se dedica à busca incessante por novos conhecimentos em saúde e doenças por meio da pesquisa. No mercado de trabalho, suas opções incluem se associar ao setor privado ou aproveitar os recursos da área de saúde destinados a programas de pesquisa no âmbito público. 

 

A produção científica, influenciada pelo contexto econômico vigente, manifesta-se em diversas formas de publicações, desde artigos até livros e periódicos. Um estudo recente revelou mais de 237 mil publicações relacionadas à pesquisa médica no Brasil entre 2016 e 2018, estando claro a tendência de crescimento no volume e investimento.

 

Contribuições reconhecidas nacional e internacionalmente

 

O reconhecimento merecido aos médicos pesquisadores brasileiros é evidenciado por números impressionantes: somos 2,6% da produção científica global, envolvendo 46 especialidades médicas, das quais 5 figuram entre as 10 mais produtivas do mundo. 

 

As publicações brasileiras alcançaram um índice de citações notável, ultrapassando 3% da média mundial. Esses dados atestam a dedicação desses profissionais à literatura científica e à credibilidade da ciência nacional em escala global.

 

O médico pesquisador na indústria

 

O setor industrial farmacêutico emerge como o principal aporte de recursos e oportunidades para médicos pesquisadores. No Brasil, o êxito na vida acadêmica demanda habilidade para angariar recursos. 

 

A parceria com a indústria proporciona incentivos e oportunidades, mas é imperativo respeitar a autonomia do cientista e garantir que os projetos tenham legitimidade social e aplicabilidade prática.

 

Tornar-se um pesquisador em oncologia transcende a esfera profissional; é uma jornada dedicada à constante melhoria na compreensão e tratamento do câncer, contribuindo de forma significativa para o progresso da medicina. 

 

O médico pesquisador é um profissional essencial no mercado. Sem ele, não seria possível avançar para viabilizar a cura para certas doenças e possibilitar que os medicamentos e os tratamentos se modernizem em prol da humanidade.

Formação contínua

 

A especialização e aprendizado contínuo é crucial para os médicos, pois a medicina avança constantemente. Estar atualizado com as últimas técnicas de diagnóstico e tratamento é vital. Participar de cursos, workshops e conferências sobre câncer de mama, por exemplo, é uma maneira eficaz de adquirir conhecimentos e habilidades que beneficiarão diretamente os pacientes oncológicos.


Elevando sua carreira na Oncologia com a Pós-Graduação EBRAMED

A Pós-Graduação em Oncologia da EBRAMED é uma jornada transformadora para médicos que buscam se destacar no cuidado integral de pacientes oncológicos. Com um corpo docente renomado, liderado pela a Dra. Silvia Regina Graziani, a EBRAMED oferece um programa abrangente que combina conhecimento fisiopatológico, diagnóstico e prático, que capacitam o profissional para o mercado de trabalho.

 

Destaques do Programa:

 

  • Abordagem Global: A pós-graduação abrange o cuidado global de pacientes, proporcionando uma visão abrangente da oncologia clínica.
  • Inovação em Ensino: A EBRAMED adota metodologias inovadoras para garantir uma experiência de aprendizado envolvente e eficaz.
  • Flexibilidade: O curso é projetado para atender às demandas de profissionais em atividade, oferecendo flexibilidade de horários e modalidade online.
  • Digitalização responsável: O treinamento prático, fundamental para aprendizagem, é cuidadosamente equilibrado entre simulação realística virtual, telemedicina e práticas presenciais, proporcionando formação única na medicina atual.

 

Transforme seu compromisso em expertise e faça a diferença na vida de quem enfrenta o desafio do câncer. Inscreva-se na Pós-Graduação em Oncologia da EBRAMED e seja o profissional que o futuro da saúde necessita. Elevando padrões, transformando vidas.

 

Inscreva-se agora e faça parte dessa jornada excepcional! Clique aqui para mais informações.

Tags :

Compartilhe:

Baixar conteúdo programático

Baixe o conteúdo programático e confira as informações do coordenador, os objetivos, a descrição dos módulos e os diferenciais do curso.